domingo, 7 de agosto de 2011

Colchão de praia

 

u19870943 

 

Sinto falta da placidez pascácia dos colchões nas praias do norte. E mais saudades me deixam se postos em oposição aos seus substitutos: as pranchas de bodyboard ou as pranchas de surf. Enquanto os praticantes do colchão não tinham pretensões que não as salgar ao sol as barriguinhas proeminentes, os novos “praticantes” têm a pretensão de fazer alguma coisa de desportivo. E não fazem nada além de incomodar quem se banha.

É para mim incompreensível que tanto mar só nos dê ineptos praticantes da coisa e, acima de tudo, sem a capacidade de perceberem a sua triste figura.

Sem comentários: