quinta-feira, 8 de novembro de 2012

Alívio

nyt

Obama ganhou com o apoio decisivo e esmagadoramente maioritário dos negros e latinos americanos, mas ganhou.

Apesar das clivagens marcadas dos eleitores americanos entre o conservadorismo e o liberalismo, que garantem sempre votações consideráveis nos candidatos republicano e democrata, esta eleição foi renhida. A eleição não foi muito equilibrada do ponto de vista dos grandes eleitores (cerca de 100 de diferença) mas foi-o naquilo que representa o voto do povo (52% contra 48%).

Romney foi de longe o melhor dos candidatos republicanos apresentados nas primárias. Apesar da sua falta de coerência (mudou de posição de acordo com as plateias) ele era o mais “central” dos candidatos apresentados pelo Partido Republicano.

Obama tem mais uma oportunidade para mostrar o que vale. Para transformar em política a sua brilhante retórica. Esperemos que o consiga.

 

Foto_NYT

1 comentário:

Atira Menires disse...

Fico na dúvida na afirmação entre conservadores e liberais. Pelo que eu entendo dos partidos dos dois principais candidatos verifico um candidato conservador e um democrata que para os padrões.europeus temos nos conservadores que defendem um mínimo de estado, logo de tendência mais liberal e os democratas de tendência centralista logo mais socialistas. Parece que esta afirmação é uma tentativa de branquear uma política que está a levar os EUA a um aumento estúpido da dívida pública e que vai levar definitivamente à perda das vantagens competitivas do ocidente.