quinta-feira, 27 de outubro de 2011

O óbvio

Foto: Eric F./AFP

 

Depois de largos meses de agonia a Europa decidiu aquilo que qualquer cidadão sensato teria decidido, caso o chamassem a decidir, há muito tempo atrás. Ajudar a Grécia reduzindo-lhe a dívida, diminuir juros da dívida soberana (aqui entraremos nós, espera-se) e ajudar os bancos nacionais que terão que suportar parte deste impacto financeiro.

Foram meses em que nos arrastamos para o abismo e a desconfiança internacional de forma absolutamente estúpida por não se perceber que quando temos créditos e manifestamente não nos podem pagar, o melhor é tentar salvar os dedos.

Esperemos que a situação de desconfiança se suavize e a Europa dê, finalmente, um exemplo de força e solidariedade.

Sem comentários: