quinta-feira, 27 de outubro de 2011

Quinito

Quinito e Damas

Foto: ASF (Damas e Quinito no Racing Santander)

Rui Miguel Tovar é, de longe, o jornalista que coisas mais interessantes nos diz, no jornal i, sobre desporto. Provavelmente o único que escreve coisas interessantes sobre futebol.

Hoje foi buscar uma entrevista de Quinito, nos anos 70, cujas respostas estão ao nível do infinito humor de Quinito:

 

Como define a sua passagem pelo futebol espanhol?

Positiva.

A adaptação foi fácil?

Muito difícil. Quando cheguei a Santander, era o único que fumava e bebia. Reconheço que foram os empregados dos bares aqueles que mais se esforçaram por integrar-me na sociedade espanhola. No final da aventura, já era um espanhol mais.

(…)”

 

Quinito foi de longe o treinador que eu mais gostei de ver orientar o Vitória. Gostei mais de o ver cá do que gostei do genial Marinho Peres, pois as equipas deste foram sempre superiores às do Quinito.

Gostei sobretudo de Quinito pela inteligência, pela forma como entrava na cabeça dos jogadores e pela descontração com que encarava os jogos. Foi uma alegria ter visto alguns dos jogos que ele orientou … e logo agora que vou ver o Vitória com a alegria que quem vai para um cadafalso.

Sem comentários: