sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

A situação

Foto_Antonio Parinello_Reuters


As vagas de imigrantes do Norte de África começam a suceder-se face à queda ou instabilidade dos regimes daquela região. O êxodo começou e a verdade é que parece não haver respostas políticas da parte da União Europeia que não as que decorrem do policiamento.



O que se passou na Tunísia e no Egipto. O que se passa actualmente no Bahrein, na Líbia e no Irão merecia uma tomada de posição clara por parte da Europa. E que não poderia deixar de passar pelo apoio à Democracia enquanto valor fundamental e por um apoio exemplar aos refugiados. Estamos a viver um período ímpar na nossa história. Muita gente irá morrer através da repressão furiosa dos regimes postos em causa. Os EUA, um pouco mais longe, têm adoptado uma posição equilibrada, mau grado o seu passado. Na Europa estamos uma vez mais enredados nas pequenas coisas que só se tornam grandes pela pequenez de quem com elas lida.

Temos que perceber que temos que viver um pouco pior, temos que ser mais claros para que os povos mais pobres - que vêem a Europa como um Eldorado - recuperem a dignidade de vida que os seus jovens (a maioria) tanto anseiam.

Caso contrário a História passa-nos ou lado, ou pior: por cima de nós.

Sem comentários: