quinta-feira, 4 de abril de 2013

O desastre ambulante


Relvas sai finalmente do Governo onde nunca deveria ter entrado e  de onde (depois do que aconteceu) deveria ter saído há muito.

A esta altura do campeonato, quando os estragos já estão feitos e consolidados, o ato já não revela uma atitude cívica e profilática que esperaríamos, mas meramente uma atitude paliativa. Caso se confirme a especulação de que Ministério da Educação se prepara para anular a sua licenciatura passaremos rapidamente para o patético o que, bem vistas as coisas, é coerente com a personagem.

Sem comentários: