segunda-feira, 5 de setembro de 2011

O gozo de espreitar

Foto_Jornal de Negócios

 

A ampla divulgação do património e rendimento dos ministros e secretários de estado, a organização dos respectivos rankings de riqueza nos jornais nacionais é um exercício de voyerismo nojento a que pouca imprensa resistiu.

A lei é importante para controlar o enriquecimento ilícito. Mas não é isso que está a acontecer. O que realmente acontece é que as declarações dos políticos no Tribunal Constitucional servem, fundamentalmente, para que se espiolhe a vida de quem aceitou um cargo de Estado.

Sem comentários: