quarta-feira, 4 de janeiro de 2012

oh Jerónimo

img__0001

A venda de 56% da Jerónimo Martins à sua subsidiária holandesa, por questões fiscais, levantou um enorme coro de protestos no país e levou inclusivamente o CDS-PP hoje, na Assembleia da República, a sugerir um boicote ao Pingo Doce.

No atual momento de dificuldades dos portugueses a decisão é tudo menos simpática. É um facto.

No entanto uma empresa preferir um país cuja carga fiscal é 10 pontos percentuais menor do que a nossa é um ato de gestão compreensível. O mesmo se passa com muitas empresas americanas que, para desconsolo do fisco americano, passaram os seus interesses para a Irlanda.

Rasgar as vestes pelo ultraje nacionalista pode ser popular mas não resolve nada. O que seria importante era procurar criar as condições que tornem apetecível o investimento em Portugal. O caminho será esse.

E ainda por cima os patrões da Jerónimo Martins têm de pé a Fundação Francisco Manuel dos Santos que faz muito e bom serviço público!

Sem comentários: