quarta-feira, 25 de janeiro de 2012

A pose

 

246767729_0225daccab

A pose é uma das características humanas que mais me irrita. Poder-se-ia referir a estupidez, a ganância, a inveja ou a falta de educação, mas a pose mexe com os meus nervos mais profundos e tolda-me frequentemente qualquer bom senso que posso ter. Deixa-me a pele eriçada e atiça-me o desprezo.

A pose é uma combinação espúria de arrogância e falta de humildade fraternal absolutamente demolidora. E irrita-me ainda mais quando aquela, no meio da populaça ou numa conversa a dois, obtém os resultados pretendidos. A pose aproxima-nos do mundo animal, aproxima-nos da altivez mesquinha do galo que passeia entre as galinhas de peito feito e dá uma bicada higiénica num ou noutro galináceo mais distraído. A pose é por isso um retrocesso na evolução humana.

Talvez a pose me irrite sobretudo por ser o contrário daquilo que aprecio nas pessoas, daquilo que, julgo, lhes dá charme. A timidez é uma dessas qualidades que aprecio quando conheço alguém. Ser capaz de ter uma atitude contida, humilde e atenta é um sinal de inteligência e de respeito pelos outros.

A pose continua a existir pois dá, em alguns casos, efeito. Precisaremos ainda de evoluir mais um bocadinho para condenar a pose e, sobretudo, porque ela merece, para a gozar.

O pessoal da pose chega atrasado, sempre. Chegar atrasado faz parte da pose. Cumprir o horário combinado, nem pensar, isso é para os outros, é demasiado respeitoso para ser levado a sério.

O pessoal da pose não olha nos olhos, arranja sempre maneira de olhar enviesadamente, de preferência por cima.

O pessoal da pose não ri. Quem é da pose poderá sorrir com tiques de esgar, mas rir do fundo da alma nunca. Isso descompõe e a gargalhada torna humano quem a constrói.

A pose é mais masculina que feminina, pois para manter por longos períodos uma pose à altura é preciso não pensar em nada … e as mulheres têm uma reduzida capacidade de abstração, são demasiadamente cheias para ficarem vazias de repente. Aqui as vazias levam vantagem.

A pose não é aristocrática é ciática: faz doer o bom senso. A pose é uma treta (ainda) não desmascarada.

 

Publicado in Comércio de Guimarães 25.01.12

Foto in http://www.shaolintiger.com

Sem comentários: