quarta-feira, 9 de junho de 2010

iPhone #2

 

MEC

MEC no Público de hoje:

“De ontem para hoje, o meu iPhone engordou 24 por cento. É um iPhone gordo. Como contou Susana Almeida Ribeiro no PÚBLICO de ontem, o novo iPhone 4 tem apenas 9,3 milímetros de espessura; é quatro vezes mais nítido; filma em alta definição; tem duas câmaras; dois microfones; blá blá blá. Olho com vergonha para o meu iPhone 3GS que ainda o ano passado era a menina dos olhos de Steve Jobs. Anteontem fez pouco dele. Que é cego de um olho. Que esborrata a Internet. Que não é capaz de filmar em alta definição.
A Apple teve a lata de ironizar esta traição anual no headline: "This changes everything. Again." A minha primeira reacção é dizer que não preciso das novas habilidades; que me governo bem com o iPhone que tenho e que já me chegam os cem melhoramentos no software iOS4, que serão de graça. Mas é mentira, uma trágica mentira. Durante a noite, tiraram-me o iPhone fininho e jeitoso que eu tinha e puseram-me uma matacão no bolso. Jobs gabou os 326 píxeis por polegada, dizendo que a retina humana só é capaz de ver 300. O meu iPhone tem 80 píxeis. Quando mo vendeu, não me lembro de Jobs ter dito que faltavam 220.
Outra reacção é vingar-me com calma, esperando pelo iPhone 5, que vai revelar as sérias deficiências deste iPhone 4. Mas também não hei-de poder comprar esse. Estou condenado a ficar com este que tenho, sabendo, pela própria boca do criador, porque é que não presta. E concordando. Estou a gozar, claro. Quero lá saber. Buá!”

 

Sempre bem.

Sem comentários: