sábado, 4 de dezembro de 2010

Sentido de Estado

hernani lopes

Não serei certamente eu quem acrescente algo, ou deva acrescentar, ao elogio fúnebre, justíssimo, que em uníssono se tem feito a Hernâni Lopes…

Gostaria modestamente de lembrar que nunca ouvi Hernâni Lopes, do alto da capacidade que efectivamente tinha, a dizer “eu não sou um político”. Não teve a superioridade moral de muita gente que faz alarde disso, mas que se pela para que os partidos políticos que dizem desprezar os chamem.

Aliás Portugal precisava de homens que, como Hernâni Lopes, colaborou com diferentes pessoas de diferentes partidos. Tinha que gostar delas, claro. Foi apoiante de Mário Soares e de João de Deus Pinheiro ao Parlamento Europeu. Assumiu simpatias e disse presente quando foi necessário.

Não ostracizou a política. Disse o que achava a cada momento e colaborou quando entendeu necessário. Deu nível à política.

Podia assistir (confortavelmente) da bancada e não o fez.

Sem comentários: