terça-feira, 12 de fevereiro de 2008

A minha (mais recente) viagem

Há alturas na vida de um pai que, sacrificar-se pelos seus filhos, não só lhe fica bem, como ainda é obrigatório. E foi o que eu fiz nesta recente interrupção do Carnaval. Viajar até à Disneyland Paris tornou-se pois uma obrigação de pai. E passar uns dias com a família, uma obrigação de marido. Bom, lá nos metemos de avião (cada vez gosto mais de andar de avião, pelo menos com pilotos competentes como os da TAP) e rumámos a Paris.

Nesse mesmo dia, pela tarde, estávamos à porta de um parque temático para crianças (julgava eu) com dezenas de milhares de pessoas de todo o mundo à nossa volta. E, para descrever os três dias que lá passámos, só encontro uma frase: Eu senti-me outra vez uma criança, a minha filha sentiu-se mais adulta que eu e a minha esposa passou umas férias que há tanto fazia por merecer.

Obrigado Mickey, obrigado Pato Donald, obrigado Pateta e Banca de Neve.
Obrigado Walt Disney.

3 comentários:

Rui Vítor Costa disse...

Fizeste tu muito bem. Só estou à espera que a minha mais nova cresça mais um pouquinho (não é que eu o queira muito!) para lá voltar.

Margarida disse...

Fantástico, Cravo

Fizeste o que eu queria ter feito!!! mas outros valores se levantaram
Tenho a promessa feita aos mesu rebentos que iamos este ano, e eles estão sempre a perguntar quando.
Será que o nosso mestrado me dá permissão???

AAndrade disse...

e o Futuroscope não os motiva? é para ir e voltar www.futuroscope.com