terça-feira, 12 de fevereiro de 2008

Uma questão de tempo...

Uma questão de tempo…

Todos se queixam do tempo… o tempo que corre… o tempo que não chega para tudo… não há tempo para nada…

E aqueles para quem tempo é coisa que não falta?!... Chegados ao fim da estrada, tantos quilómetros percorridos, uma vida inteira a correr contra o tempo, dias preenchidos, filhos a criar, casa a pagar, mil dificuldades a ultrapassar, e agora, sós entre quatro paredes, a ver o tempo que teima em não passar!...

E nós, que podemos fazer?... É assim a vida!...

É verdade, a vida é assim, mas nós podemos fazer e muito para minorar a dor e a solidão dos que já foram novos e cheios de vida e agora estão “encostados”, à espera…

Cerca de uma hora por semana, a Maria visita aquele casal de idosos que vive numa rua perto da sua casa. É só uma hora, pouco mais ou menos, mas aqueles idosos vivem com ansiedade todos os minutos que antecedem a sua chegada!

Num dia de tempestade, quando a Maria tocou à campainha do prédio, asseguram eles que o sol espreitou por entre as nuvens, obrigando a chuva a fazer tréguas por breves instantes.

Maria não sabe se assim foi, não viu o sol, mas quando de lá saiu o seu coração ia cheio de sol, os olhos daqueles idosos brilharam o tempo todo!...

Todos nós podemos dar alguns minutos do nosso tempo para ajudar a matar o tempo de quem, chegado ao fim do seu tempo, merece ter ainda algum tempo de amizade, carinho, felicidade.

Delfina Amado

1 comentário:

Lima disse...

Neste tempo em que ninguém tem tempo, é reconfortante saber que ainda há quem dê do seu pouco tempo a quem esgotou o seu tempo.